Etiquetas

, , , , ,

Não sei se cheguei a falar aqui o quanto me irritaram durante a gravidez com os comentários sobre meu corpo. Sabe aquela máxima do “se não tiver nada de bom pra dizer, fique mudo?” que as pessoas pelo menos consideram ao sair soltando um monte de lixo pela boca? Ela cai por terra quando a gente resolve ficar grávida. Todo mundo se sente no direito de fazer comentários desagradáveis, perguntas imbecis e por aí vai… Acham que porque estamos grávidas, nosso corpo vira uma obra de arte em exposição com formulários esperando opiniões. Não, obrigada.
Além do clássico “quantos quilos você engordou?” com um “AH impossíveel, não parece..” pra amenizar tudo depois da resposta, tem outras perguntas sem noção que as pessoas costumam fazer. As minhas duas “preferidas” são: “já tá com alguma estria?”Aí você diz que não e a pessoa faz 1 hora de discurso terrorista dizendo que se você não se entupir de óleo todos os dias da sua vida, você vai ficar cheia de estria. Pra começar, passava óleo quando lembrava, uma vez por semana (rituais de beleza não são meu forte), e não tive nenhuma.. e olha que engordei mais de 20 kg (por favor não comentem dizendo que não pareceu, porque pra mim pareceu). Segundo que ainda que eu tivesse com uma barriga cheia de estria, não é da conta de ninguém, eu hein… por que as pessoas acham que qualquer tipo de diferença estética entre meu corpo e o tão sonhado padrão de beleza vai ME incomodar? Desistam, eu passei ilesa por todos os alisamentos de cabelo que inventaram e sustentei meu cabelo enrolado até hoje.
O que me leva ao segundo comentário idiota que as pessoas fazem: “Nossa, seu peito cresceu muito.. você sabe que vai TER QUE colocar silicone depois, né?”. Minha vontade era responder “jura? quem vai ser o homicida com a arma na minha cabeça obrigando?”. Mas eu só dizia “eu não vou ter, né… pode ser que eu queira.. mas não..”. Enfim, não sei vocês, mas eu passei os 27 anos pré gravidez com um peito que não era o peito mais bonito do mundo e nem mais em pé do mundo. Já vi muitos peitos de pessoa pós gravidez e me desculpem se pra mim é ZERO prioridade entrar na faca e gastar uma fortuna pra ficar com o peito igual ao de todo mundo que resolve fazer plástica. Nada contra quem gosta de silicone.. acontece que eu não me sinto mal com meu peito, mesmo não achando ele lindo, então não faço questão de aperfeiçoá-lo depois que parar de amamentar e ele murchar um pouco.
Enquanto isso, Sieninha vive o lado bom da vida. Ela é bem gorducha, pelo menos é o que todo mundo diz. Mas ela pode ser gorducha, né? Ela pode ter papinho e milhões de dobras.. afinal isso é sinal de saúde. Só não sei em que estágio da vida, ser rechonchuda deixa de ser sinal de saúde pra virar sinal de feiura. Infelizmente, desde que eu me entendo por gente, ser gordinha (não estou falando de obesos mórbidos que não conseguem sair da cama, falo de todos aqueles que não são mega magros ou fitness) é “ruim”, então melhor Siena curtir essa fase, porque já já os comentários elogiando sua boa forma, virarão repreensões (dirigidas também a mim). É meio duro pensar que um dia ela vai ser (muito) julgada pela sua aparência, vai deixar de ser fofa e linda pra todo mundo e que é trabalho meu, ensiná-la que a verdadeira beleza vem mesmo de dentro, apesar de muita gente dizer isso da boca pra fora. Mas se minha mãe conseguiu fazer isso por uma gorducha e uma vesga de perna torta dentuça, vou tirar esse papo com a Sissi de letra.

Anúncios