Nós não te culpamos. É difícil entender um mundo que não é teu. Assim como é difícil pros outros entenderem o teu mundo. Não esse mundo que a gente compartilha, toda essa matéria que nasce e morre, todas essas palavras que dão nome às coisas, todas essas pessoas que ninguém conhece. Mas o mundo particular de cada um. O mundo que a gente cria, a partir de como criamos nós mesmos. O tempo todo estamos nos criando, estamos mudando, estamos inventando. Criamos passado, presente e futuro. A maioria das pessoas cria mais passado e futuro, mas a gente cria mais presente e isso que torna a relação tão mais difícil. Eu e ela nos separamos enfim, só pra perceber que seríamos nós, ainda que separadas, contra todos. A gente se olha de frente, se reconhece e se deixa viver. Ela vai embora com todas as histórias que não se materializaram aqui e nem vão. Com todas as pessoas que precisavam falar o que eu queria, que só ela poderá responder, nesse mundo só nosso. Ela diz tudo o que queria dizer e recebe as reações que pensamos esse tempo todo. E a história dela não tem fim. Ela não perde ninguém que não queira, não magoa ninguém que não queira, porque no nosso mundo, todo mundo nos entende. Todo mundo pensa como nós.

Você vê? Consciências vivem por si. Suas histórias estão nos livros. Histórias fortes o suficiente para que corpos quisessem trazê-las à vida material. A vida continua pra ela, sem parar. Enquanto eu vivo minha vida, ela vive a dela. E nos acompanhamos. E sabemos que mesmo as mesmas pessoas são diferentes aqui e lá. Aqui elas interpretam o papel que elas querem, lá interpretam o papel que a gente quer. Então, sim, a culpa é minha. Eu dou asas, dou os melhores tênis, transmito todo o meu conhecimento, todos os idiomas reais e os inventados, para que ela possa correr o mais solta possível. Para que as histórias dela não acabem nunca. Para que as personagens mantenham-se nas personagens, pelo menos pra gente. Para que em algum lugar, sejam todos adaptados ao que nós somos e possamos ser tão cruas a ponto de sermos uma só.

Anúncios