Ontem comecei a pensar como minha vida seria se eu tivesse escolhido ganhar dinheiro, por exemplo, tipo o Lobo de Wall Street. Só pra chegar à conclusão que quase todo mundo busca a mesma coisa: transformar as pessoas naquilo que é. Porque eu sou feliz e parece que todo mundo vive chorando no meu ouvido o quanto é triste e mal amado. Ele também queria transformar todo mundo num projeto dele, ganhar uma horda de seguidores, fãs, discípulos. Ser o mais rico porque o mais rico é quem tá mais feliz. Mesmo estando errado, ter atrás de você aqueles que sempre vão achar o contrário, aqueles que sempre poderão ser convencidos. Minha meta de vida não é ser milionária, não é ser famosa, nem ganhar um prêmio Nobel mas meu objetivo também acaba sendo enfiar na cabeça das pessoas, minha ideias e ideais, meus conceitos e valores, todos os meus pensamentos, enfim, que os outros entendam que meu modo de viver é o que dá certo. É triste, que passe pela minha cabeça que, pelo menos de vez em quando, seria tudo mais fácil e meus dias fluiriam melhores, se todo mundo fosse mais parecido, quando eu prezo e clamo tanto pela minha individualidade. Ainda bem que muito nova aprendi que por mais que queiramos, esses esforços morrem dentro de nós mesmos, quando por mais diferentes, queremos o mesmo no final.

Anúncios