A gente vai se encontrar depois naquele lugar que ainda não conhecemos, quando eu for eu, mas outro eu, um eu que eu não sei, que você não vai ter como descobrir, eu ainda vou estar lá, mesmo que você não saiba, mesmo que você não me entenda, eu vou ser.
E lá, talvez abraços, talvez falsos elogios, talvez eu não tão cansada deles, talvez você aceitando minhas verdades, talvez eu aceitando sua falta de apreço por elas. Talvez um mundo cheio de talvez, que nunca foi meu forte. Talvez eu insegura na corda bamba e você presa numa montanha russa com três cintos de segurança diferentes. Talvez você mais você e eu menos eu. Talvez menos ego e mais conjunto. Mas conjunto, não competição. Competir cansa que compete e quem tá sendo competido. Se você não vai parar, eu vou embora. E a gente vai se encontrar depois do outro lado do espelho, no mundo do talvez.

Anúncios