Hoje escolhi um filme que tinha a cara bonitinha no Netlfix. Um cara de calca jeans e casaco deitado num colchao de piscina batendo papo com uma mulher deitada de biquini na borda. Mas era um seriado e o “cara” era um menino de uns 15 anos. Comecou com ele estudando e conversando como pai no quarto e eu ja comecei a achar idiota.  Muito bobo. “Olha a conversa deles.”. Muito boba e idiota.

Cheguei naquele momento da vida do qual me avisaram desde que eu me descobri gente: “quando voce crescer vai entender isso.” Ou ate “aii filho, tudo que eu mais queria era ter os seus problemas. Quando você crescer vai ver o que é problema de verdade.”. Eu cresci.

E de pensar que dei tanta importancia pra eles na minha cabecinha doente. Claro, provavelmente criancas tem problemas…e sofrem, mas jamais ira passar pela cabeca delas se suicidar, por exemplo. Crianca nao se mata. Essa ideia ainda nao passou pela cabeca de ninguem dessa idade. Ainda nao existiu tempo pra pensar nos males do mundo e no significado da palavra fardo.

Passamos a o tempo alimentando nossa mente de perguntas e respostas, cada um, na sua, desbravando os significados da vida, dos homens, dos gestos, querendo explicar tudo e entender tudo. Pensar no que nos espera. O que vem agora?

Anúncios