É difícil falar de você sendo apropriada. Isso foi a primeira coisa que me veio à cabeça quando decidi falar da gente. Isso e o quanto eu te amei no dia que te conheci e em todos os dias que nasceram e morreram depois desse. Mesmo naqueles em que você estava muito longe de mim geograficamente ou só espiritualmente. Mesmo naqueles em que eu enchi a boca pra falar que odiava você e nunca mais ia olhar na sua cara e naqueles que eu acordei pensando: what the hell did we do? Eu te amei muito nos nossos reencontros e nos dias que me peguei morrendo de ciúmes porque mais uma vez, você tinha me trocado por um cara. Ah não, de novo não. Te amei nos dias que tive que ficar com caras insuportáveis pra você se dar bem e também nos dias que eu te vi ficando com os caras que eu supostamente gostava e pensei: é, foda-se, eu gosto mais dela do que dele no final das contas. Te amei quando a gente contou a mesma história pra pessoas diferentes porque a gente viveu juntas a mesma história, diversas vezes.

A nossa história é uma só. Contando minha historia eu conto a sua. Todos os meus eus aí de cima podem ser substituídos por vocês e vice-versa. Nossas diferenças estão todas pra ser vistas, nossas semelhanças são nossas vontades e desejos que provavelmente sabemos mais uma da outra que qualquer pessoa. Nossas diferenças são seu jeito lindo de mudar se contrapondo ao meu jeito lindo de ser assim e pronto. Seu jeito de se jogar em mundos diferentes verso meu jeito de me jogar no mundo todo de uma vez. O seu saber o que quer que encaixa perfeitamente no meu não saber nunca o que quero.

E assim continuamos nosso mesmo caminho juntas, mesmo quando estamos separadas. Nossos encontros sempre nos mostram que viemos do mesmo lugar, estamos no mesmo momento e seguiremos sempre na mesma direção. A direção daqueles que se amam muito, só menos do que o valor da vida, dos anos, dos dias e dos minutos. O nosso caminho é o caminho de quem não tem destino, é o caminho daqueles que sabem que já se encontram no destino final e não vai adiantar correr pra chegar em lugar nenhum. Nosso lugar é aqui, com as tripas pra fora, gritando quem somos, sem vergonha nenhuma de amar e sermos felizes. Nosso tempo é o tempo daqueles que parecem sempre ter chegado um minuto cedo demais pra serem entendidos pelo resto. Nosso minuto vale muito mais do que muita vida por aí.

Obrigada por ter aparecido na minha vida, ter trocado segredos comigo no dia que nos conhecemos. Ali, no primeiro dia, quando eu tive certeza que você era especial e única.  Desculpa por não ter expressões boas o suficiente pra fazer entender o que só nós duas sabemos. Mas esse texto é pra você, minha melhor amiga, quiçá futura esposa, se não nessa vida, com certeza em alguma próxima.

 

Anúncios