Eu sigo sozinha,
entre minhas verdades particulares
derivando pensamentos embolados
que nunca chegam a lugar nenhum.
Eu não sei falar, pedir ou explicar.
Eu só sei dividir as situações
em milhões de pequenas palavras
que no final parecem melhores do que o que realmente são.
Nada é lindo e indolor, nada é certo e completo.
Ou eu sou. Ou meu planeta não é aqui.

Eu sou E.T.
não tão diferente
a ponto de escutar mais do que falo
Mas de falar em nome da verdade
verdade só minha, do meu planeta e de mais ninguém.
Eu não aceito as verdades,
nem muito menos as mentiras desses mundo.
Não aceito máscaras e não as uso,
não aceito mil desculpas e também tento não as usar.
Não aceito arrependimentos porque eles não são nada
nem questionamentos passíveis de rancor.

Eu não me adaptei ao mundo
Não me adaptei a vida como é
faço o errado pra ficar feliz comigo
e perco o que em volta de mim poderia acontecer.
Preciso mudar de planeta e tentar tudo de novo.
Aqui ninguém sabe, na verdade, quem se é
Eu, na minha realidade já sei quem sou

E eles não entendem o infinito que eu criei
Nem esse vazio que se alimenta de sinceridade
Eles preferem preencher buracos com ilusões,

mas na minha busca eterna pela vida,
desaprendi a não viver de verdade.

Anúncios